portuguesingles

Informações técnicas

Kombi 1957 e 1958

Autores: Eduardo Gedrait, Elias Lopes (Elisedan), Jean Carlo Strifezzi e Johnny Higashi

junho de 2014

Produção em 1958 de 4.819 unidades (do chassi 00372 até 05190):



Cores originais:

1957 ~ 1961
COREXEMPLOCÓDIGOTIPO
BEGE1061KOMBI LUXO * - (* Pintura em 2 cores)
BRANCO1080AMBULÂNCIAS E POLÍCIA
CINZA CLARO1020KOMBI LUXO * - (* Pintura em 2 cores)
CINZA ESCURO1021KOMBI LUXO * - (* Pintura em 2 cores)
PRETO41VEÍCULOS DA POLÍCIA
VERDE AREIA311KOMBI STANDART



TIPO = MODELO

201 = KOMBI LUXO COM 6 PORTAS 
204 = KOMBI LUXO
204 M-69 =  IDEM COM DIFERENCIAL TRAVANTE
211 = KOMBI FURGÃO 
231 = KOMBI STANDARD 
261 = KOMBI PICK-UP 
265 = KOMBI CABINE DUPLA (AR E DIESEL)
271 = KOMBI AMBULÂNCIA

Manual da Kombi 1957 (Inglês):

Manual da Kombi 1960 (igual da 1957 e 1958):

Folders de lançamento (decada de 50):

Bancos e forrações da Kombi:
Kombi Luxo ou 6 portas
de 1957 a 1963 (branco e azul, branco e vermelho, branco e verde, branco e cinza)

Propaganda de lançamento:

1957 - começa então a produção da kombi nacional com 50% das peças já sendo produzidas no Brasil, foram lançados os modelos Standart, luxo e furgão; Todos com motor 1.192 cm³ e 30 cv de potência líquida, sendo (36 cv brutos). Podendo chegar a uma velocidade máxima de aproximadamente 100 km/h; O câmbio de quatro marchas não tinha a primeira sincronizada e o sistema de sinalização era a bananinha.


Linha de montagem na fábrica da Volkswagen (São Bernardo do Campo, 1958)


Segundo Jean Strifezzi: "Getúlio Vargas queria transformar o Brasil numa potência e visualizou a indústria automobilistica nacional. Em 1941 criou a Companhia Siderurgica Nacional (CSN) para produzir o aço, em 1942 a Vale do Rio Doce pra extrair minério e a FNM (Fábrica Nacional de Motores) para produzir motores e peças. Naquela época, como a prioridade era fazer o Brasil crescer, ônibus, caminhões e implementos agrículas foram priorizados. Até 1951 entrava muito carro no Brasil e ele resolveu tomar uma atitude: em março de 1952 taxou a importação de veículos já montados (resolução CEXIM), para incentivar a produção nacional. Empresas estrangeiras que se instalassem oficialmente no Brasil receberiam incentivos fiscais.
O CKD ("Completely Knocked Down") foi uma alternativa pra driblar os impostos absurdos. Vc importava caixotes com peças e aqui montava um veículo.

 

1958:


Com características especiais do ano, nosso exemplar é um modelo 1958 STD, chassi número 2390, aproximadamente.


Cor Verde Areia (L311). 
A parte Verde Escuro é cor Verde Trópico e as laterais internas Verde Caruã.



Modelo de 11 janelas, com 9 saídas de ventilação para fora.




Chave P para abertura da tampa do compartimento do combustível e do motor.


 
Rodas aro 15 com calotas na cor Verde Tropico. Note que a entrada de ventilação das rodas é maior que as rodas da década de 70.
Este veiculo estava equipado com pneus 165-380 (mesma medida da Variant) já que o modelo que consta no manual (6,40x15) não existe mais no Brasil.


Para-choques almofadinha sem puleiro


Lanternas pequenas redondas de vidro Hella e luz de freio na tampa do motor, no melhor estilo break-light


Janela traseira pequena


Motor de 1200 cilindradas com filtro de ar do lado esquerdo e manivela de partida.
Observe a porca de encaixe da manivela.





Local correto do regulador de voltagem:



Manivela e ferramentas:


Sistema de abertura do capô do motor



Este veiculo não possuía seta, sendo que a direção era indicada com uso das bananinhas


Na frente observa-se a ausência das setas, presença da aba de ventilação e faróis com lente bolha



Limpadores de para-brisa rodinhos


Braços corretos:



Espelhos externo de haste e interno maior que o da década de 70


O espelho externo correto não tem parafusos, conforme abaixo



Quebrasol


Maçanetas


Maçaneta interna


Cajado, janela, quebra vento e trincos



Iluminação interna



Painel




Chave de seta e botão de iluminação interna


Velocímetro e botões do painel


Tampa do rádio


Ignição embutida


Miolo correto


Lateral interna (verde caruã)


Bancos




Alavancas de freio e câmbio pretos
Note a proximidade com o banco (até 1ª série de 1961)


Janelas e trincos




Tranca interna





Detalhes porta salão


Localização do número do chassi (apontado pelo sinal vermelho)


Matéria com uma Kombi 1958 luxo:


 

Sampa Kombi Clube

Somos um grupo de apaixonados pelo mais simpático "pão de forma" sobre rodas que já existiu na indústria automobilística, a nossa querida Kombi.

Temos a intenção de reunir o maior número possível de proprietários de Kombis para trocar idéias, promover encontros, ajudar na restauração, contar histórias, buscar peças, indicar profissionais, enfim, tudo relacionado à Kombi.

Parceiros