portuguesingles

Informações técnicas

Kombi 1957 e 1958


Kombis 1957 e 1958

Autores: Eduardo Gedrait, Elias Lopes, Jean Carlos Strifezzi e Johnny Higashi

Criação: Junho de 2014
Atualização: Dezembro de 2017

Agradecimentos: Anfavea e Tiago Songa (Grupo de whatsapp T2 até 62)

Produção:
1957: 371 unidades (do chassi 1 ao 371)
1958: 4.819 unidades (do chassi 372 ao 5191)


Cores originais:

Cinza claro - L1020
Cinza escuro - L1021
Verde areia - L311

Tipos de kombis:
2/23 - Não havia diferenciação na plaqueta, para a kombi STD e Luxo

02/09/1957 - Nascia a kombi (o 1º VW Brasileiro) em São Bernardo do Campo.
A Kombi 0001 abaixo:


Onde está essa kombi? Ninguém sabe!
A última noticia é de 1969:

(Clique para ver em tamanho maior)

A propaganda de lançamento em 1957:

Jornal Folha da Manhã - 22/09/1957
(clique para ver em tamanho maior)

Folders de lançamento:

(clique para ver em tamanho maior)

(clique para ver em tamanho maior)

(clique para ver em tamanho maior)

Manual da kombi 1960 (idêntico ao de 1957 e 1958):
(clique para ver em tamanho maior)

1957 - começa então a produção da kombi nacional com 50% das peças já sendo produzidas no Brasil, foram lançados os modelos Standart, 
luxo e furgão; Todos com motor 1.192 cm³ e 30 cv de potência líquida, sendo (36 cv brutos). Podendo chegar a uma velocidade máxima de
aproximadamente 100 km/h; O câmbio de quatro marchas não tinha a primeira sincronizada e o sistema de sinalização era a bananinha.

Até o presente momento, não temos notícia de uma única kombi 1957 de fabricação nacional, que tenha sobrevivido até os nossos dias.
As mais antigas nacionais, que temos conhecimento são de 1958.

Exemplar chassi 2395, na cor verde areia com detalhes verde trópico.


(Clique na imagem para ver o álbum completo)

Os primeiros exemplares de kombi nacional eram de 11 janelas, sendo a janela traseira menor e com 9 saídas de ventilação para fora.



O modelo possuía uma "chave P" para abertura da tampa do compartimento de combustível e do motor.



Rodas aro 15 com entrada de ventilação maior que as rodas aro 14 da década de 70.
Pneus 165-380 (mesma medida da Variant) já que a medida original 6.40x15) não existe no Brasil.



Os para-choques eram do tipo "almofadinha" sem puleiro.


Lanternas de vidro pequenas redondas e luz de freio Hella (alemã) separada, na tampa do motor:



Motor de 1200 cilindradas (36 cavalos).
Observe que o filtro do ar era do lado esquerdo.




O local correto do regulador de voltagem é o constante na imagem abaixo:


Esse motor contava com manivela para a partida.



Ferramentas, macaco, triangulo, manivela e chave de roda.



Vídeo da manivela funcionando.


A plaqueta de identificação ficava no cofre do motor.



Curiosamente o número do chassi das primeiras kombis estava na parede divisória do salão com a cabine (local indicado com a seta vermelha):


O padrão dos caracteres do número do chassi, era esse:


O capô traseiro tinha um sistema curioso de fixação da abertura:


Quando o capô estava totalmente aberto, o cotovelo formado pelo braço era empurrado para fora pela mola preta, fazendo-o travar.
Para fechar, era necessário empurrar a alavanca para dentro, desarmando o braço.


A sinalização da direção era por bananinha



Na frente, observa-se as entradas de ventilação, ausência de setas e faróis com lente bolha





Os limpadores do para-brisa eram do tipo rodinho:


Observe o tipo de braço do limpador correto:


Espelho externo no formato haste.


Observe na foto abaixo a forma correta de fixação do espelho


O espelho interno era bem grande.


Quebra-sol de madeira, apenas do lado do motorista


Maçanetas externas



Maçaneta interna


Cajado, janelas, quebra vento e trincos




Iluminação interna



Painel




Chave de seta e botão de iluminação interna


Velocímetro e botão no painel


Tampa do rádio


Ignição embutida (não tem trava de direção)



Circulado de vermelho


Laterais na cor verde caruã


Bancos




Alavanca de freio de mão e do câmbio eram pretos.
Note que eram muitos próximos do banco (até 1ª série de 1961).


Observe que existem três botões embaixo do banco.


Sobre o botão 23 (Torneira de reserva), temos um material específico.

Trincos das janelas do salão



Fechadura da porta do salão:





Detalhes do salão


Identificamos que o assoalho tinha uma "janela de inspeção" perto da coluna de direção.



Observe o local destacado em vermelho





Site com um exemplar 1958 luxo:


             




 

Sampa Kombi Clube

Somos um grupo de apaixonados pelo mais simpático "pão de forma" sobre rodas que já existiu na indústria automobilística, a nossa querida Kombi.

Temos a intenção de reunir o maior número possível de proprietários de Kombis para trocar idéias, promover encontros, ajudar na restauração, contar histórias, buscar peças, indicar profissionais, enfim, tudo relacionado à Kombi.

Parceiros